sábado, 9 de setembro de 2017

Procura-se um amor...



Procura-se um amor que goste de velharias: Vinícius de Moraes, Tom Jobim, Bossa Nova, um bom xote do Gonzaguinha e um bom chorinho, preferencialmente tocado por algumas cabecinhas já bem esbranquiçadas pelo tempo.

Procura-se um amor sensível: romântico, que goste das pequenas expressões de carinho - andar de mãos dadas, abraço de cumplicidade, dançar juntinho, sorrir com o olhar, abraçar com o sorriso...

Procura-se um amor menino: leve, de sorriso fácil, grato para com as pequenas bonitezas da vida, sem vergonha das gargalhadas escandalosas e das fotos de poses malucas, capaz de regozijar-se com as gotas de alegria do dia-a-dia.

Procura-se um amor maduro: guerreiro, sério, pensado, desejado, decidido, daqueles que sabem o que se quer e aonde se vai e que são pela decisão de ser e, sendo assim, não mudam com cada vento a soprar, mas permanecem, apesar das tempestades, pois, como disse o velho Vinícius: “Para viver um grande amor direito, primeiro é preciso muito peito, peito de remador”.

Procura-se um amor reflexivo: contemplativo, daqueles que andam sempre à procura da profundidade das coisas - a letra de uma música, a história de um filme ou de um bom livro, o bate-papo com um amigo, o ouvir uma criança ou o simples parar para olhar o céu, o rio, as árvores, as aves, a vida intensa de toda a criação.

Procura-se um amor intenso, que ame a aventura da vida e vibre com o desejo de descobrir tudo de bom que ela tem para oferecer. Um amor criança, que regozije-se com a novidade, a descoberta, a adrenalina da renovação - um amor para explorar cada pequena eternidade da caminhada!

Procura-se um amor Divino. Acima de todas as outras coisas. Um amor cheio do amor do alto, inundado pelo Próprio Amor – vindo dEle, olhando para Ele, apontando para Ele, existindo nEle, crescendo para Ele, compreendendo que sua força, seu propósito, sua essência está na eternidade e não nos pequeninos tesouros empoeirados desse mundo.


Procura-se um amor cheio de sonhos: sonhos de Deus, sonhos com Ele. Muitos sonhos! Esse desejo enorme, essa ansiedade bonita de se entregar para algo maior do que a si mesmo, de viver uma vida que vale a pena, de não desperdiçar toda graça recebida, de multiplicar, de frutificar, de florescer. Procura-se um amor cheio de amor, para dar e receber.

quinta-feira, 27 de julho de 2017

Alma de passarinho...


Ela tem alma de passarinho. Nasceu para as alturas, para a liberdade, para o doce soprar do vento, para abrir as asas e plainar. Nasceu para a plenitude do horizonte, para o contemplar de belas paisagens, para o despertar e o pôr do sol, para a sombra da lua nos rios, para a vida da natureza. Seu coração anseia por voar, pelo que está além, pelo que ainda não se descobriu. Sua alma caminha na simples confiança de quem se entrega, de quem sabe que o amanhã virá e trará consigo a provisão do Criador. Alma livre, alma de aventuras, de emoções, de intensidades. Sempre criança, sempre abraço, sempre amor. Ela não tem vergonha de ser feliz. Nasceu para a vida, para o alto, para o profundo, para o porvir, para muito mais...